Detetadas estruturas de edifício renascentista em Beja

16/10/2021 - Detetadas estruturas de edifício renascentista em Beja

No âmbito do projeto de reabilitação Urbana no Centro Histórico da cidade de Beja, foram detetados diversos vestígios arqueológicos no topo da Rua Abel Viana. Os trabalhos arqueológicos (sondagens) permitiram identificar vários depósitos de aterro, tendo sido possível expor os alçados das estruturas identificadas no acompanhamento de obra.

Os depósitos escavados revelaram a existência de materiais arqueológicos com uma variação cronológica muito abrangente, desde o período romano até ao contemporâneo. As estruturas identificadas são o testemunho de um edifício de dimensões consideráveis que existiu neste local, correspondendo a uma possível continuidade da linha urbana da Praça da República, tendo sido demolido, possivelmente, no final do século XIX.

Junto à Igreja da Misericórdia foram identificadas as fundações da loggia desta igreja. Estas foram construídas no século XVI, por volta de 1530, aquando da ordem do Infante D. Luís, duque de Beja, de promover a construção de um açougue no topo de uma das principais praças da cidade de Beja, naquela que é a atual praça da República.

O edifício erguido segue a tipologia das loggia italianas, profundamente influenciado pelo Renascimento italiano. O produto final do edifício possuía uma sumptuosidade incomparável no panorama da arquitetura nacional, tendo o próprio D. Luís classificado o edifício como inapropriado para as suas funções iniciais, oferecendo-o depois à confraria da Santa Casa da Misericórdia para a instalação da respetiva igreja, sendo adaptado a esta função.