Supressão de Barreiras Urbanísticas no Centro Histórico de Chaves

Realizadas no âmbito das obras de supressão de barreiras urbanísticas e arquitectónicas e renovação de mobiliário urbano e sinalética no centro histórico de Chaves, estas ações arqueológicas decorreram nos meses de Junho e Julho de 2011.

Os trabalhos foram desenvolvidos em vários pontos da cidade: Ecoponto do Largo da Anatomia (sondagem 2x6m); Ladeira da Brecha (acompanhamento arqueológico); Ecoponto da Rua de S. António (sondagem 2x2m); Ecoponto da Avenida dos Aliados (sondagem 2x2m); Ecoponto da Avenida Miguel Torga (acompanhamento arqueológico).

A intervenção visou a deteção de vestígios arqueológicos que poderiam ser afetados pelo desenvolvimento das referidas obras, bem como a caracterização em termos de valor científico e patrimonial e proposta de eventuais medidas de minimização a aplicar em fases subsequentes, com vista à salvaguarda patrimonial física ou por registo.

Das três sondagens inicialmente previstas, apenas a sondagem no Largo da Anatomia foi realizada. Tanto a sondagem na Avenida dos Aliados como a sondagem na Rua do Terreiro da Cavalaria foram suspensas pela Câmara Municipal de Chaves, não se tendo nos dois casos iniciado as escavações manuais.

Relativamente à sondagem realizada no Largo da Anatomia, o mais relevante vestígio encontrado foram os alicerces do edifício popularmente designado “Casa dos Arcos”, demolido em 1953, tendo o local sido posteriormente transformado no atual Largo da Anatomia.

No que respeita aos trabalhos de acompanhamento na Brecha da Ladeira e na Avenida Miguel Torga, não foram detetados vestígios de relevância arqueológica, sendo que em ambos os locais apenas se observou a existência de aterros e infraestruturas de cronologia contemporânea.