Convento de São Gonçalo, Angra do Heroísmo

Os trabalhos de escavação arqueológica nas salas 2 e 5 do Recolhimento de São Gonçalo integraram-se no âmbito de minimizações de impactes negativos sobre vestígios arqueológicos decorrentes da obra de requalificação do antigo Convento de São Gonçalo. Realizados entre 5 de Março e 8 de Junho de 2007, decorreram na sequência da identificação de ossos humanos em conexão por parte da equipa de acompanhamento arqueológico presente no local.

A escavação incidiu numa área de cerca de 40 m², sendo dividida por seis áreas distintas, denominadas sondagem 1, sondagem 2, sondagem 3, sondagem 4, sondagem 5 e sondagem 7. Na área correspondente à sondagem 6 não se procederam a trabalhos de escavação arqueológica devido ao facto de não se prever a afectação das realidades referidas, embora tivessem sido detectados ossos humanos em conexão anatómica.

Escavação.

No decurso da intervenção, foram identificados 43 indivíduos e 22 ossários. Visto a fundação do convento datar de meados do século XVI, considera-se como balizas cronológicas para a utilização desta área enquanto necrópole a segunda metade do século XVI e o momento de transferência do templo para o seu novo local (século XVII). Assim, esta necrópole teria sido utilizada durante cerca de um século, embora se considere que possa ter continuado a ser utilizada durante um determinado período após a transferência.

A escavação e estudo da realidade arqueológica em causa assumiu grande importância no desenvolvimento dos estudos sobre os primeiros habitantes do arquipélago dos Açores, em geral, e da cidade de Angra do Heroísmo, em particular.