Convento de São Gonçalo, Angra do Heroísmo

A intervenção arqueológica realizada no Recolhimento de São Gonçalo, em Angra do Heroísmo, enquadrou-se numa perspectiva de minimização de impactes sobre eventuais vestígios patrimoniais a serem afectados pela empreitada de requalificação do antigo convento. Os trabalhos decorreram entre os dias 12 de Fevereiro de 2007 e 20 de Setembro de 2008.

Os labores de remoção de terras nesta área permitiram identificar contextos arqueológicos preservados que podem enquadrar-se cronologicamente na fase de fundação do convento, no século XVI, e na sua antiga organização arquitectónica. Assim, na sala 2 e 5 (corpo arquitectónico Sul) foram identificados contextos funerários preservados que confirmaram a existência da antiga Igreja naquele espaço, conforme a gravura de J. H. Van Linschoten, datada de 1595.

Na sala 19 (corpo arquitectónico Oeste) foi identificada uma base de coluna decorada com motivos manuelinos, associada a um lajeado que sugere a existência naquele espaço de uma área exterior, talvez relacionada com um pátio interior.

Os vestígios mencionados pareceram confirmar que os corpos arquitectónicos Oeste e Sul teriam originalmente uma organização diferente da actual. É provável que estes dois corpos tenham sido construídos no século XVII, aquando das obras de ampliação das primitivas instalações do convento, devido ao crescente número de religiosas. É nesta altura que a Igreja é transferida para o ângulo sueste da mesma ala (local onde actualmente se encontra) e que é construído o novo claustro e os edifícios a ele associados.