Reforço de Potência do Alqueva - Alqueva II

Os trabalhos arqueológicos realizados, em 2008, no âmbito do Estudo de Impacte Ambiental (Fase de Projecto de Execução) na área da futura Central de Alqueva II – Reforço de Potência foram realizados pela Era-Arqueologia para a COBA – Consultores para Obras, Barragens e Planeamento, S.A.

Os objectivos foram os seguintes: inventariar elementos patrimoniais existentes na área de afectação; avaliar a importância patrimonial de cada uma das evidências detectadas; avaliar o impacte sobre o património decorrente da implementação do projecto; elaborar proposta de Medidas de Minimização de Impacte.

Durante os trabalhos de prospecção foram identificadas várias realidades que afectaram anteriormente o solo: um edifício e área terraplanada. A zona em redor do local da Central corresponde a uma vertente relativamente acentuada em alguns locais e com vegetação arbustiva e rasteira que condicionaram a observação da superfície. Não foram identificados sítios ou elementos de interesse patrimonial.

As áreas em estudo para implantação de estaleiros encontravam-se também profundamente alteradas, tendo sido apenas identificado um seixo talhado (achado isolado). Já as áreas em estudo para a localização das escombreiras corresponderam a vales, onde foi possível também identificar alguns seixos talhados dispersos e uma estrutura de funcionalidade indeterminada.

Como medida de minimização de impacte genérica propôs-se a realização de trabalhos de acompanhamento arqueológico durante as acções de escavação, terraplanagem ou qualquer outra movimentação de terra. Dadas as condições de terreno – área de vertente com vegetação arbustiva e rasteira – sugeriu-se que após o acompanhamento da desmatação fossem realizadas observações à superfície do terreno.