Largo da Rosa, Mouraria, Lisboa

A sondagem arqueológica realizada no Largo da Rosa, em Lisboa, no decurso do projecto de remodelação dos espaços públicos da Mouraria, decorreu entre 7 e 10 de Maio de 2012. Esta intervenção resultou da identificação de restos humanos nas terras provenientes de uma vala aberta neste local, no âmbito do acompanhamento arqueológico do referido projecto, durante o qual foram recolhidos dois crânios e diversos outros ossos.

Porém, uma vez que esta vala fora aberta sem a presença da arqueóloga responsável pelo acompanhamento arqueológico deste projecto, não foi possível determinar em que zona ou depósito surgiram estes ossos. Deste modo, foi considerada necessária uma intervenção arqueológica com o objectivo de avaliar o impacto causado nos restos humanos pela vala e determinar qual a opção mais adequada para a sua preservação.

As principais conclusões que esta sondagem permitiu esclarecer foram que poderíamos estar perante um local com múltiplos enterramentos, provavelmente relacionados com a Igreja de S. Lourenço, ainda que vários tenham possivelmente sido destruídos por revolvimentos de terras como os observados no lado Oeste desta sondagem. No entanto, o prolongamento para Norte, Sul e Este do depósito onde as valas destas sepulturas teriam sido escavadas podia indicar a existência de outras inumações preservadas.

Após estas considerações, considerámos terem sido atingidos quase totalmente os objectivos propostos, uma vez que foram preservados os enterramentos afectados pela abertura desta vala, quer através da sua remoção, quer pela sua cobertura. Apenas não foi possível determinar a que indivíduos pertenceriam os dois crânios e outros ossos recolhidos nas terras removidas mecanicamente.