Palácio Nacional de Queluz e jardins

A execução dos trabalhos arqueológicos no Palácio Nacional de Queluz que implicaram a afectação, de áreas potencialmente interessantes do ponto de vista arqueológico, num monumento que se encontra abrangido de Monumento Nacional, pelos decretos de16 de Junho de 1910, DG 1ª série, nº 136 de 23 de Junho de 1910, estando a ZEP definida pela Portaria DG, 2ª série, nº200 de 24 de Agosto de 1968.

Estes trabalhos centraram-se no âmbito do projecto de recuperação do Palácio Nacional e Jardins de Queluz (CNS:11225). Numa operação que teve como promotor os Parques de Sintra-Monte da Lua S.A.. As intervenções decorreram em três fases, separadas no tempo e no espaço, com objectivos equivalentes: a salvaguarda, a prevenção e a minimização de impactes e em acções de emergência a realizar em sítios arqueológicos que se encontrem em perigo iminente de destruição parcial ou total.

Entre 2015 e 2016 face aos trabalhos arqueológicos tiveram como objectivos:

  • a detecção de eventuais vestígios arqueológicos que poderão ser afectados por trabalhos decorrentes do desenvolvimento das referidas obras, bem como a sua caracterização em termos valor científico e patrimonial e proposta de eventuais medidas de minimização a aplicar em fases subsequentes com vista à salvaguarda patrimonial;
  • através da definição de uma estratégia geral de intervenção, garantir a execução de todos os trabalhos de construção civil previstos, compatibilizando a sua evolução com a salvaguarda do património arqueológico.


Os resultados, contudo, ainda não podem ser revelados, uma vez que, estamos numa etapa de reflexão, tratamento dos materiais e da informação recolhida. Em breve haverá desenvolvimentos deste projecto e um assumido compromisso com a divulgação deste projecto que ainda se encontra em curso.