Palácio Nacional de Queluz

Estes trabalhos foram desenvolvidos no âmbito do projecto de recuperação do Palácio Nacional e Jardins de Queluz. Adjudicados pela Sociedade Parques de Sintra - Monte da Lua, S.A., decorreram nos dias 13 e 14 de Julho (sondagem de diagnóstico) e de 24 a 28 de Julho (acompanhamento arqueológico) de 2015.

Realizou-se uma sondagem de diagnóstico arqueológico no extradorso da abóboda do Canal dos Azulejos, de forma a aferir a viabilidade da proposta de traçado da rede de drenagem de águas residuais neste segmento. Face aos resultados, a DGPC considerou “(…) necessária a obtenção de elementos adicionais, com vista a habilitar a tomada de decisão sobre a exequibilidade deste segmento do traçado da conduta elevatória”.

Nesse sentido, e de acordo com parecer da DGPC, foi preconizado o acompanhamento arqueológico da “remoção dos sedimentos e limpeza da estrutura setecentista” de forma a expor a abóboda do Canal dos Azulejos, na totalidade do segmento marcado, com as dimensões previstas em projecto.

A intervenção possibilitou identificar, a cerca de 0,16 m, o extradorso da abóboda do Canal dos Azulejos, reconhecendo-se o modo construtivo desta estrutura setecentista. Sobre esta realidade estrutural foram registadas diferentes infraestruturas hidráulicas e elétricas de cronologia contemporânea, cuja abertura iria perturbar os estratos existentes imediatamente sobre o extradorso da abóboda.