Rua das Gaivotas, 10-22, Lisboa

Adjudicados à ERA-Arqueologia pela UDRA, Lda. estes trabalhos arqueológicos decorreram entre os dias 2 e 13 de Novembro de 2015. Inseriram-se na empreitada de instalação de infraestruturas de telecomunicações na Rua das Gaivotas, n.ºs 10 a 22, em Lisboa.

Na área envolvente localiza-se a antiga fábrica de Vidro das Gaivotas, uma unidade fabril fundada, em 1811, pelo mestre vidreiro de origem alemã Silvério Taibner, dedicada à produção de frascos de vidro para a cosmética e a medicina.

Os labores consistiram no acompanhamento da abertura de uma vala, com as dimensões de 60 m x 0,45 m x 1,20 m, e da abertura de três fundos de caixa, com as dimensões de 1,20 m x 0,75 m x 1,75 m.

No decorrer da escavação mecânica e manual da vala, após a remoção do nível de calçada, foi identificado um depósito de aterro contemporâneo, resultado de aberturas consecutivas para instalação de infraestruturas de gás, electricidade e esgoto.

Não foram identificados contextos arqueológicos preservados.