Bloco de Rega de Faro (Alvito-Pisão), Pedreira de Trigaches 5

Os trabalhos efetuados no sítio da Pedreira de Trigaches 5 enquadraram-se na execução do Bloco de Rega de Faro (do projecto do Bloco de Rega Alvito-Pisão – Fase de Obra). Surgiram após a deteção de duas manchas de materiais de época romana no decurso da decapagem da camada vegetal na área do caminho 5, da rede viária do Bloco de Faro.

Tendo em conta a referida dispersão de materiais, estabeleceu-se em reunião prévia de campo a realização de duas sondagens manuais, totalizando 42 m2. As escavações decorreram entre os dias 3 e 17 de Junho de 2009.

A inexistência neste sítio de elementos que configurassem uma ocupação residencial do espaço, uma vez que não foram detetados muros, derrubes ou pisos de circulação, bem como a disposição do depósito, colmatando os interstícios do afloramento rochoso, parecem denunciar este sítio arqueológico como um local de despejo de lixos domésticos. Estes seriam provenientes de alguma área residencial próxima, de cronologia romana, hipótese congruente também com os materiais exumados durante a intervenção.

Refira-se, porém, que as afetações a que o local foi sujeito, bem como a fraca potência estratigráfica, podem ter contribuído para o desaparecimento de realidades arqueológicas, truncando irremediavelmente a possibilidade de identificar a sua real funcionalidade.

Tendo em conta que os materiais exumados não se encontravam associados a qualquer estrutura e estavam descontextualizados devido à afetação mecânica sofrida, e estando aparentemente esgotado o potencial arqueológico que daqui podia advir, uma vez que a área a afetar foi integralmente escavada e o seu registo gráfico, fotográfico e topográfico realizado, não se reconheceu excepcional valor patrimonial. Como tal, não se preconizaram medidas de minimização adicionais para além do acompanhamento arqueológico previsto.