Calçada do Correio Velho, n.º 10, Lisboa

As ações arqueológicas desenvolvidas no âmbito da minimização de impactes decorrentes da reabertura de vala para substituição de ramal da EDP junto ao n.º 10 da Calçada do Correio Velho, foram adjudicados à ERA-Arqueologia pela João Jacinto Tomé e decorreram no dia 23 de Abril de 2014.

Durante os trabalhos de escavação manual da vala 1, não foram identificados materiais arqueológicos nem contextos preservados que permitissem datar o aterro. Presumiu-se que a estratigrafia apurada era concordante com o elevado grau de afetação da área escavada, nomeadamente pela colocação de infraestruturas no subsolo (saneamento, telecomunicações, gás) (passeio de circulação pública).