Praça Afonso de Albuquerque/Calçada da Ajuda, n.º 32, Lisboa

Os labores arqueológicos executados no âmbito do projeto de levantamento, reposição de pavimentos e renovação da rede de gás na Calçada da Ajuda, entre a praça Afonso de Albuquerque e o n.º 32 da Calçada da Ajuda, decorreram entre os dias 11 e 24 de Junho de 2015.

Foram realizadas ações preventivas de acompanhamento arqueológico permanente durante os trabalhos de movimentações de terra, com o objetivo de detetar eventuais vestígios arqueológicos a serem afetados pelo desenvolvimento desta empreitada, bem como conseguir a sua caracterização em termos de valor científico e patrimonial.

À exceção da vala aberta junto ao n.º 2 da Calçada da Ajuda, as obras consistiram na remoção parcial da calçada e remoção dos aterros que cobriam e preenchiam a vala da antiga conduta de gás, não sendo desta forma afetados novos contextos.

Em termos arqueológicos, há apenas a referenciar a presença de aterros com fragmentos de argamassa e fragmentos de cerâmica de construção de cronologia atual, situados por baixo do passeio Norte do jardim da praça Afonso de Albuquerque. Estes encontravam-se já cortados pela vala da anterior canalização, mas, pela sua compactação, podem ter funcionado em tempos como piso ou como preparação de piso.

As realidades citadas correspondem à fase mais antiga de ocupação (1.ª fase) identificada, sendo que todas as restantes realidades respeitam a um período de remeximento dos solos em período contemporâneo (2.ª fase) resultante de trabalhos de instalação de condutas de gás, água, eletricidade e consequentes aterros.