Largo de Nossa Senhora da Guia, n.º 10, Ferrel, Peniche

A intervenção arqueológica no Largo de Nossa Senhora da Guia, n.º 10, enquadrou-se numa perspectiva de diagnóstico, uma vez que a obra de construção de um novo edifício se encontrava dentro da área de proteção da Capela de Ferrel (Imóvel de Interesse Público).

Assim, executados nos dias 30 e 31 de Maio de 2011, os trabalhos procuraram caracterizar possíveis contextos arqueológicos conservados no local, através da escavação manual de 3 sondagens de diagnóstico. Foi identificado um pequeno troço de muro.

O sítio localiza-se na zona histórica de Ferrel, vila que se terá desenvolvido em torno da ermida do séc. XVI. A área possui pouca potência estratigráfica, constatando-se veios de margas carbonatadas muito à superfície, algo diferente das realidades observadas em redor. Este facto deverá ter sido determinante para o estabelecimento das primeiras habitações nesta zona, já que possui uma maior compactação do que as areias dunares que delimitam as restantes áreas em torno da vila.

As sondagens vieram atestar estes factos, tendo-se confirmado a presença de níveis de margas arqueologicamente estéreis logo à superfície, em quase toda a área de afetação. O muro parece estar relacionado com uma estrutura mais antiga que a casa de habitação existente no local (cuja cronologia desconhecemos), à qual se foram encostar outras duas casas de habitação dos anos 50/60 do século passado.

Dado ter sido identificado um troço de muro, propôs-se, como medida de minimização genérica, o acompanhamento arqueológico permanente dos trabalhos de remoção de terras de, pelo menos, 50 cm em toda a área, de forma a salvaguardar a identificação e registo de eventuais estruturas positivas ou negativas.