Convento de São Bernardo, Portalegre

Os trabalhos de acompanhamento arqueológico realizados no Convento de São Bernardo, em Portalegre, foram adjudicados à ERA-Arqueologia pela Vítor MC Antunes e decorreram nos dias 24 e 25 de Janeiro e 15 a 17 de Maio de 2017.

As obras de reabilitação estrutural realizadas nos muros perimetrais do refeitório da GNR de Portalegre implicavam a afetação de áreas com potencial arqueológico, já que se desenvolveram na Zona Especial de Proteção dos Claustros e Igreja de São Bernardo. A Igreja de São Bernardo, compreendendo o túmulo de D. Jorge de Mello, é classificada como Monumento Nacional (decreto de 1910).

Neste sentido, tendo em conta que se tratava da abertura de uma vala junto ao troço 3 dos muros perimetrias e de sapatas junto ao muro de contenção de terras do refeitório, a abordagem arqueológica integrada contemplou o acompanhamento arqueológico permanente de todas as ações realizadas por via mecânica ou manual que implicassem remeximento do subsolo (escavação, decapagens) ou outras (por exemplo, levantamento de pavimentos) com eventual afetação de bens patrimoniais.

Além disso, efetuou-se a análise dos paramentos colocados a descoberto, com vista à realização de uma leitura interpretativa e da evolução construtiva dos paramentos intervencionados.

Face ao exposto, podemos afirmar que os contextos escavados nas duas sapatas correspondem a níveis de aterro de foram sendo feitos durante a atual ocupação do espaço pela GNR de Portalegre.

Relativamente aos contextos escavados no troço 3, estes correspondem a níveis de aterro que estariam relacionados com a queda deste troço. Uma das estruturas apresentava características distintas das dos muros perimetrais, tendo-se levantado a hipótese de ser preexistente à construção dos mesmos. No entanto, perante os dados disponíveis, não nos foi possível confirmar qual a sua funcionalidade.

No tocante ao estudo parietal, após a análise aos muros perimetrais, verificámos a existência de duas fases construtivas: uma mais antiga correspondente ao muro que foi levantado no século XVII e uma mais recente respeitante ao alteamento dos muros durante o século XX.