Quinta Paço do Lumiar, Lisboa

Os trabalhos de diagnóstico arqueológico prévio e acompanhamento arqueológico efectuados no âmbito do empreendimento no Loteamento da Quinta Paço do Lumiar, em Lisboa, decorreram de forma faseada entre Maio de 2017 e Junho de 2018. A implementação deste empreendimento implicava a afectação de áreas com potencial arqueológico, já que se desenvolvia numa área classificada como Conjunto de Interesse Público do Paço do Lumiar.

As acções de diagnóstico corresponderam assim à abertura de dez sondagens mecânicas, num total de 200m², implantadas de modo a possibilitar diagnosticar anomalias arqueológicas detectadas nos trabalhos de prospecção geofísica realizadas neste local. Posteriormente, tendo em conta os resultados obtidos, nomeadamente a identificação de várias possíveis interfaces negativas e de dois depósitos com presença de materiais líticos, procedeu-se à escavação manual de seis das sondagens, num total de 40m².

Durante as sondagens de diagnóstico realizadas não foram identificados contextos arqueológicos preservados. Estes trabalhos permitiram aferir não só a origem natural das interfaces negativas identificadas, assim como identificar um contexto de coluvião com arrastamento de materiais pré-históricos provenientes, provavelmente, do local onde hoje em dia se localiza o jardim escola a oeste.

Assim, considerou-se que os trabalhos de desenvolvimento do projecto de urbanização desta área podiam prosseguir com acompanhamento arqueológico, sistemático e permanente, de todos os trabalhos de abertura de valas, de movimentação e remoção de terras, que viessem a ser necessários para a sua execução. No decorrer do referido acompanhamento, não se identificaram quaisquer contextos arqueológicos preservados.