Jardim de Malta do Palácio Nacional de Queluz

Estes trabalhos arqueológicos decorreram no âmbito do empreendimento de recuperação do Jardim de Malta do Palácio Nacional de Queluz, considerado Monumento Nacional.

Preconizou-se a realização de uma escavação arqueológica integral da sua área de incidência, correspondente à área de implantação do Jardim de Malta, de forma a caracterizar toda a informação arqueológica nele existente. Estes trabalhos decorreram até 1,20m de profundidade, cota definida para o término dos trabalhos.

Esta escavação arqueológica foi precedida de trabalhos de acompanhamento arqueológico durante a remoção e transplante do buxo e outros exemplares botânicos existentes no jardim, de modo a permitir a sua preservação, assim como a libertação da área para escavação.

Durante o acompanhamento identificaram-se algumas realidades arqueológicas tanto no Jardim de Malta (vestígios de pisos e estruturas hidráulicas), posteriormente intervencionadas, como no Sector 2, cingindo-se a uma calçada que não foi necessário afectar no âmbito deste projecto.

Ao nível da escavação arqueológica, esta permitiu compreender que o Jardim de Malta mantém, globalmente, a sua planta original, tendo-se vindo a respeitar, genericamente, as áreas de canteiro e de circulação definidas em meados do século XVIII. Foi ainda possível recolher dados importantes para a compreensão do seu processo construtivo, assim como melhor observar as antigas áreas de instalação do grupo escultórico das conchas e respectivo sistema de abastecimento e drenagem de águas.