Travessa da Arrochela, 7, Lisboa

Os trabalhos arqueológicos realizados no âmbito dos trabalhos de alteração e ampliação, interior e exterior, do prédio sito no número 7 da Travessa da Arrochela, Lisboa, decorreram no dia 21 de outubro de 2020.

O edifício localiza-se numa área de reabilitação urbana, bem como na Zona de Protecção do conjunto constituído pelo antigo Convento de Nossa Senhora de Jesus e restos da cerca conventual, incluindo a Igreja de Nossa Senhora de Jesus (...) / Antigo Convento de Nª Senhora de Jesus da Ordem Terceira de São Francisco. Insere-se ainda na ZEP do Bairro Alto e imóveis classificados na sua área envolvente. 

As obras a realizar implicavam ainda a afectação de áreas que podem apresentar potencial arqueológico, já que se desenvolviam em Zona de Intervenção de nível III do PDM – Plano Director Municipal da Cidade de Lisboa. Considerando esta localização, as obras realizadas que implicaram afetação de subsolo foram alvo de acompanhamento arqueológico permanente, incluindo a abertura de sapatas para as novas fundações da escada, e a escavação da zona mais a sul para a construção de uma casa de banho no rés-do-chão.

Durante estes trabalhos, a nível estratigráfico, foram identificadas 4 unidades estratigráficas de níveis de aterro, contendo apenas cerâmica de construção. Na nova área de casa de banho, apesar de uma afectação de apenas 0,20 m, foram identificadas 5 unidades estratigráficas, incluindo um nível de aterro e sua relação com as paredes do edifício e respetivas valas de fundação. 

No decurso do acompanhamento da intervenção não foram observados quaisquer contextos arqueológicos preservados. A atual reconstrução deste edifício não implicou outros trabalhos com afetação de subsolo. No entanto, devido à localização e à sua proximidade com a Igreja das Mercês, todos os trabalhos futuros deste tipo devem ter a presença de um arqueólogo.