Rua 5 de Outubro, Estremoz

Estes trabalhos arqueológicos enquadraram-se no empreendimento de instalação de ramal para fornecimento de energia elétrica para o Palácio de Justiça de Estremoz, na Rua 5 de Outubro. Adjudicados à ERA-Arqueologia pelo Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça, decorreram no dia 18 de dezembro de 2019.

O acompanhamento arqueológico incidiu sobre todas as movimentações de terras resultantes da abertura de vala para instalação de um cabo de eletricidade para o fornecimento de energia ao Palácio da Justiça. A vala foi realizada numa extensão de cerca 30 m, com uma largura de 0.60 m e a uma profundidade de 0.70 m.

No decorrer dos trabalhos verificou-se que a área de intervenção já se encontrava perturbada pela presença de infraestruturas (eletricidade média tensão). Ainda assim, foi possível identificar a presença de restos humanos dispersos no depósito de enchimento da vala de implantação do cabo elétrico de média tensão pré-existente.

A presença destes restos humanos será indicadora de existência de uma necrópole associada à antiga Igreja de Santo André, edificada em 1724, tendo sido demolida nos anos 60 do século XX. Face ao exposto, e com o fim dos trabalhos de movimentações de terras, deram-se como finalizadas as ações de acompanhamento arqueológico, considerando-se atingidos os objetivos expressos no plano de trabalhos.