Rua Pedras Negras, 2, Lisboa

Realizados, com interrupções, entre 5 de Fevereiro de 2015 e 17 de Outubro de 2016, estes trabalhos arqueológicos enquadraram-se no projeto de reabilitação do edifício n.º 2 da Rua Pedras Negras, em Lisboa. Levou-se a cabo a realização de uma sondagem arqueológica de diagnóstico e o consequente acompanhamento arqueológico na área a intervencionar, no seguimento de medidas de minimização apresentadas.

A intervenção inicial consistiu, com efeito, na realização de uma sondagem de diagnóstico elíptica, do tipo “poço”. Esta metodologia foi adotada para este local visto ser a solução viável para obter um diagnóstico arqueológico o mais completo possível, dada a elevada potência estratigráfica que aqui se encontrava e as cotas de afetação do projeto, que atingiam os 10 metros de profundidade. 

Nesta sondagem foi possível constatar a presença de vários níveis de aterro sobrepostos entre si que remetiam, de modo genérico, para a época Moderna, entre os séculos XVII e XVIII. Tendo em conta os resultados obtidos, onde só se registou a presença de uma sucessão de níveis de aterro e despejo, preconizou-se para a restante área o acompanhamento arqueológico permanente de todas as ações de remoção de terras. 

Durante o acompanhamento registou-se a presença de uma grande estrutura que, após a realização de uma nova sondagem, se apurou tratar-se de um potente alicerce, contemporâneo da construção do edifício e que terá servido de muro de sustentação desta colina a Norte da Rua Pedras Negras.