Ermida do Mártir Santo e Casa da Ermitoa, Vila Franca de Xira

Em 1998, foram adjudicadas à ERA Arqueologia, pela Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, escavações arqueológicas de emergência na Ermida do Mártir Santo e Casa da Ermitoa (Vila Franca de Xira).

Trabalhos anteriores de recuperação haviam descoberto, na área anexa à Igreja (Casa da Ermitoa), uma estrutura de conduta de água e uma boa quantidade de materiais arqueológicos (nomeadamente cerâmicas), detectando-se, além disso, ossadas humanas perto dos alicerces. Esta informação levou a Câmara a suspender os trabalhos e a proceder a escavações de emergência.

Os objectivos definidos para a intervenção visavam compreender e reconstituir os possíveis níveis de ocupação evidenciados pela presença do material arqueológico (ao mesmo tempo que se reconstituia a história do edifício), bem como o material osteológico detectado, determinando os limites e a cronologia da possível necrópole, muito provavelmente, pelas suas características (situada ao longo de uma via, fora da povoação e perto de lugar sacralizado), uma necrópole romana.

Com esta intervenção, ficaram documentadas duas fases de ocupação deste sítio arqueológico anteriores à construção das estruturas mais antigas da Ermida. As funções das estruturas, devido ao pouco tempo de escavação e a terem sido identificadas em espaços muito limitados, não foram esclarecidas.