Fábrica de Papel de Carnide - 1ª Campanha

As sondagens arqueológicas realizadas na Fábrica do Papel, localizada no núcleo histórico de Carnide, concelho de Lisboa, resultaram de uma estratégia de intervenção preventiva no âmbito da construção do novo edifício da Fulcar neste imóvel. Iniciadas a 29 de Maio de 2000, decorreram durante 20 dias úteis, terminando a 30 de Junho.

O projecto de reestruturação arquitectónica da antiga Fábrica do Papel encontrava-se condicionado pelo facto de esta se sobrepor a uma eventual estrutura militar da defesa de Lisboa, estando o próprio edifício inserido no Conjunto Carnide – Luz em vias de classificação como Imóvel de Interesse Público.

Tendo por base estes parâmetros e dado o desconhecimento da potência arqueológica destes espaços, a ERA-Arqueologia levou a cabo duas sondagens visando identificar eventuais vestígios arqueológicos (nomeadamente de estruturas pré-existentes no local), efectuar a sua caracterização e avaliar o seu valor científico e patrimonial, no quadro de uma arqueologia preventiva.

Sondagem 2.

Foram identificados dois conjuntos edificados anteriores ao edifício actual e reaproveitados pela Fábrica do Papel. Já a leitura dos vestígios foi limitada pela reduzida área de visibilidade das estruturas registadas com potencial interesse arqueológico, não tendo sido possível aferir cronologias, plantas e funcionalidade com suficiente rigor.

Ficou, no entanto, claro que se estava perante dois edifícios pertencentes ao núcleo original de Carnide, decorrendo daí o seu valor patrimonial e científico. A compreensão da sua cronologia, planta e funcionalidades, seria uma contribuição importante para o conhecimento (social, económico, cultural, religioso, etc.) das populações que habitaram Carnide.