Zona Histórica de Lisboa - Rua Augusta

A cidade de Lisboa, mais especificamente a área classificada da Baixa pombalina (zona 1 do PDM de Lisboa), define um espaço geográfico de elevado valor patrimonial. Esta riqueza patrimonial e arqueológica, bem como a de todas as cidades históricas do país, encontra-se protegida por lei, condicionando qualquer intervenção em centros históricos a acompanhamento por parte de um técnico de arqueologia especializado.

Foi neste contexto que a ERA efectuou acompanhamento arqueológico com o objectivo de prevenir uma possível afectação de vestígios arqueológicos na área afecta pela instalação das novas condutas de gás na zona histórica da Rua Augusta, Baixa de Lisboa. Os trabalhos de campo decorreram entre os dias 24/01/2001 e 07/03/2001.

Todo o acompanhamento realizado nesta área revelou-se bastante pobre relativamente ao espólio arqueológico. Os depósitos identificados na maioria não apresentavam qualquer tipo de vestígio e quando este surgia era normalmente associado a materiais de construção, nomeadamente, nódulos de argamassa e fragmentos de tijolo. Registaram-se fragmentos de cerâmica comum, no entanto, não se recolheram por não fornecerem qualquer tipo de informação cronológica. Destacou-se a identificação de restos osteológicos, correspondentes a fauna diversa, mas pela sua origem em contextos de entulhos recentes não se considerou pertinente a sua recolha. Os únicos materiais recolhidos corresponderam a alguns fragmentos de azulejo e de faiança.

Perante os dados expostos pôde-se concluir que a implantação da rede do gás na Rua Augusta não afectou nenhum contexto ou estrutura arqueológica.