Portela 3 - Fase 2

A intervenção arqueológica no povoado islâmico da Portela 3 foi realizada no contexto das medidas de minimização dos impactes negativos provocados pela construção da A2. Estas medidas impunham-se uma vez que a área intervencionada se situava numa zona onde seria feito o corte para um talude.

Os trabalhos realizados processaram-se em duas fases, correspondendo a primeira, de 5 a 16 de Fevereiro de 2001, a sondagens de diagnóstico e a segunda, de 19 de Fevereiro a 27 de Julho de 2001, à escavação integral da área afectada, entendendo-se por tal não só a remoção de todos os depósitos identificados mas também a desmontagem de todas as estruturas identificadas.

Como resultado desta intervenção, foram identificadas vários testemunhos da ocupação deste espaço, tendo sido proposto um faseamento para essa ocupação. O estudo preliminar efectuado ao material proveniente de alguns contextos escolhidos permitiu datar esse faseamento, tendo sido estabelecida uma diacronia de ocupação desde o século X até ao século XIII.

Uma das estruturas do sítio.

A análise dos dados permitiu verificar que o espaço sobre o qual incidiram os trabalhos evoluiu desde uma área periférica do povoado, relacionada com a armazenagem de cereais, para um traçado urbano, iniciado durante a Fase 3, cada vez mais complexo, sendo sujeito a diversas remodelações ao longo das fases seguintes.

Após o final dos trabalhos de campo, toda a área estudada foi escavada no âmbito das obras da A2, tendo esta destruição sido acompanhada arqueologicamente sob a responsabilidade do empreiteiro.