Edifício dos Andrades, Rua de S. Pedro de Alcântara, Lisboa

Os trabalhos arqueológicos efectuados no Edifício dos Andrades, na Rua de S. Pedro de Alcântara, nº 25 a 37, em Lisboa, enquadraram-se num trabalho de avaliação do potencial arqueológico e de uma perspectiva de minimização de impacte de uma intervenção a promover pela Sociedade de Construções Bernardino Gomes, S.A..

Tendo em conta este objectivo efectuaram-se três sondagens arqueológicas, de forma a identificar e registar o potencial arqueológico da área em questão. As áreas escavadas forneceram realidades muito diferenciadas, sendo a mais complexa a identificada na sondagem 3, onde se registou uma ocupação pré-histórica seguida de um hiato temporal, retomado já em período moderno/contemporâneo. Na sondagem 1 identificou-se uma calçada, que poderia corresponder à área do pátio inicial do palácio, e na sondagem 2 registou-se apenas um nível de entulho do século XX.

Sondagem 1.

A sequência mais complexa identificou-se na Sondagem 3, colocando várias questões que não ficaram esclarecidas neste trabalho. Estabeleceu-se uma sequência de ocupação do espaço, sem que, no entanto, se tenha conseguido uma caracterização completa das diferentes fases. As realidades identificadas não foram integralmente escavadas, factor que condicionou a sua compreensão.

Face aos resultados, concluiu-se que seria necessário realizar trabalhos arqueológicos de minimização: escavação integral de uma parte do depósito pré-histórico em área a não afectar, mas que ficaria inacessível à investigação; sondagens na zona do pátio que seria afectada pelo empreendimento; acompanhamento arqueológico da escavação das fundações.