Palácio do Poço Novo, Lisboa

Estes trabalhos enquadraram-se numa perspectiva de intervenções preventivas e de valorização face a uma intervenção profunda a ser promovida pela Abrantina Imobiliária S.A. no Palácio do Poço Novo, Imóvel de Interesse Público, sito no nº 1 do Largo António de Sousa de Macedo, freguesia de Santa Catarina, em Lisboa.

Tratou-se de uma acção sistemática de compilação de dados históricos e arqueológicos que permitiu ao promotor de obra, do ponto de vista técnico, fundamentar as implicações que teriam as alterações previstas no edifício. Neste sentido, procedeu-se à recolha e sistematização de dados relativos ao significado histórico do imóvel, à análise do seu valor histórico-arquitectónico, à avaliação do seu potencial arqueológico e, posteriormente, à proposta de medidas de minimização face ao impacte da obra.

Os resultados levaram a concluir que, apesar das alterações sofridas e de grande parte do espaço original já se ter perdido, ainda existiam neste local testemunhos importantes, não só para a história do espaço propriamente dito, como também para a história da própria cidade de Lisboa.

O conhecimento produzido sobre o edifício permitiu o estabelecimento de prioridades e valores a considerar na sua conservação. As zonas que se consideraram vitais para a sua preservação indiciaram a importância da vivência do espaço interior e a concepção do palácio, e deveriam permanecer como zonas de caracterização e valorização de todo o conjunto: essencialmente as fachadas, a capela e o espaço correspondente à parte mais antiga do palácio.