Castelo de São Jorge (área circundante)

A ERA-Arqueologia realizou o acompanhamento arqueológico na zona circundante do Castelo de São Jorge, em Lisboa, quando se efectuou a abertura de valas para a construção de infraestruturas de subsolo destinadas à colocação de rede de telecomunicações da Novis, pela empresa Visabeira, Lda. Os trabalhos decorreram de 1 de Setembro a 7 de Novembro de 2003, com intervenções específicas nas Rua José António Serrano, Rua Fernandes da Fonseca, Rua Senhora da Saúde, Escadinhas da Saúde, Rua Marquês de Ponte do Lima e Escadinhas do Marquês de Ponte do Lima

Ao longo dos cerca de dois meses de acompanhamento não se detectou a presença de quaisquer vestígios de valor arqueológico que suscitassem a necessidade de uma intervenção para minimização de impactes. Apenas se efectuou o simples preenchimento de fichas de acompanhamento, esboços de cortes e planos, sempre que se achou pertinente e o registo fotográfico das diversas fases dos trabalhos.

No decorrer dos trabalhos foi possível verificar, através da leitura estratigráfica, uma complexidade de realidades associadas à abertura de valas anteriores para a colocação de canos e tubos, e às terras de fecho dessas mesmas valas, que se identificaram no registo estratigráfico.

Foi possível identificar alguns materiais associados a camadas de entulho. Estes foram selectivamente recolhidos, registados e fotografados, tendo sido então depositados nas instalações da ERA-Arqueologia.