Parque de Estacionamento Subterrâneo, Pontinha, Faro

Os trabalhos efectuados pela ERA-Arqueologia na zona da Pontinha, em Faro, enquadraram-se numa perspectiva preventiva de minimização de impacte, tendo como objectivo a avaliação do potencial arqueológico da área de subsolo a afectar pela construção de um parque de estacionamento subterrâneo.

Procedeu-se então à abertura, com recurso a meios mecânicos, de dez sondagens arqueológicas, cuja implantação no terreno pretendeu cobrir a área de uma forma global, tanto mais que se encontrava documentada nas imediações uma necrópole romana, havendo também a probabilidade de as obras poderem vir a afectar a chamada cerca seiscentista, cujo traçado percorreria a Rua Nova.

Nas sondagens 1, 2, 3, 4 e 9, não foram identificados quaisquer vestígios arqueológicos, verificando-se, inclusive, a total ausência de materiais cerâmicos nos cortes. Por outro lado, as sondagens 5, 6, 7 e 10, e em menor grau a sondagem 8, apresentaram contextos arqueológicos, eventualmente relacionados com as casas preexistentes no local. Seria, no entanto, prematuro avançar com hipóteses no que concerne à datação destes vestígios.

O facto de se terem identificado várias estruturas arqueológicas, relacionadas com pré-existências no local, levou-nos a afirmar da necessidade de implementar medidas de mitigação de impacte, nomeadamente acompanhamento arqueológico, durante o período de tempo em que estivessem previstas remoções de terra.