Parque Eólico de Testos

A ERA-Arqueologia realizou, em 2004, trabalhos de prospecção sistemática e de levantamento bibliográfico no âmbito do Estudo de Incidências Ambientais do Parque Eólico de Testos, concelhos de Lamego e Tarouca. O objectivo da intervenção foi a identificação de vestígios arqueológicos e património etnográfico e arquitectónico que pudessem vir a ser afectados pela execução da obra.

No decorrer da prospecção sistemática, os 8 registos efectuados corresponderam maioritariamente a sítios de carácter etnográfico, de cronologia Moderna/Contemporânea. A excepção, Testos 3 (sítio nº 7), correspondeu a um aglomerado pétreo que constitui uma mamoa. Como este sítio se encontrava na área a afectar pelas obras de melhoria de um dos acessos, foram preconizadas medidas de minimização de Classe B.

Note-se que estes vestígios se encontravam bastante deteriorados e, porque toda a área apresentava arbustos densos, a visibilidade do terreno não permitiu identificar outros vestígios que possibilitassem a localização de estruturas ou de outros vestígios materiais.

Salientou-se que quase todos os sítios identificados, apesar de se encontrarem dentro da área de implantação do Parque, não seriam alvo de afectação quer pela implantação de aerogeradores quer pela construção dos respectivos acessos. Destes, o sítio nº6 (Presa 1) foi o único que seria ser afectado pela construção do corredor de ligação à rede eléctrica. Neste caso, foram preconizadas medidas de minimização de Classe C, nomeadamente, a sinalização do sítio no decorrer da empreitada.

Relativamente à pesquisa bibliográfica e documental efectuada especificamente para a zona a afectar pela construção do corredor de ligação à rede eléctrica, esta não revelou a existência de quaisquer vestígios patrimoniais.