Ligação Ferroviária de Alta Velocidade - Lisboa e Porto, troço Alenquer – Pombal

Estes trabalhos de inventário e relocalização do património surgiram no âmbito do Estudo Impacte Ambiental (Estudo Prévio) para a área a ser afectada pela Ligação Ferroviária de Alta Velocidade entre Lisboa e Porto, troço Alenquer (Ota) – Pombal. Decorreram entre 6 e 14 de Janeiro e entre 14 e 17 de Março de 2005, estendendo-se por uma vasta área que abrangeu os concelhos da Azambuja, Rio Maior, Alenquer, Alcobaça, Cadaval, Caldas da Rainha, Batalha, Porto de Mós, Marinha Grande, Leiria e Pombal.

Foram realizados trabalhos de pesquisa bibliográfica e documental e, em fase posterior, de relocalização de sítios já identificados nos sectores de alternativa e prospecção sistemática nos sectores de troço único, em ambos os casos num corredor com a largura de 400 metros. Como resultado, foram relocalizados 20 sítios identificados e localizaram-se 17 novos sítios, fazendo um total de 37: 23 de valor arqueológico, 7 de valor etnográfico e 7 de valor histórico/arquitectónico.

Nesta fase de Estudo Prévio, optou-se por elaborar propostas de minimização para sítios com impacte directo nas várias alternativas estudadas. Remeteu-se, assim, a preconização de outras medidas para uma fase posterior do Estudo de Impacte Ambiental, quando seleccionado o traçado final e realizadas prospecções sistemáticas. Para além disso, sugeriu-se que as movimentações de terras a efectuar no âmbito da execução do projecto viessem a ser objecto de acompanhamento arqueológico.