Praça da República, nº 16 a 19, Sintra

No seguimento de uma reunião, em 5 de Abril de 2005, entre representantes da Câmara Municipal de Sintra, do Instituto Português de Arqueologia, dos promotores da obra em questão e da ERA-Arqueologia, foi deliberado que a remoção dos entulhos recentes no edifício nº 16 a 19 da Praça da República, em Sintra, seria alvo de acompanhamento arqueológico, trabalho esse que se iniciou em 3 de Junho de 2005.

Durante este intervalo temporal foram removidos entulhos sem o acompanhamento de um arqueólogo; todavia, não se verificou qualquer afectação de contextos arqueológicos, o que incluiu os pavimentos. A equipa de arqueologia deu início aos trabalhos quando foi solicitada a sua presença no terreno.

No decorrer das limpezas da plataforma superior, os entulhos foram despejados na plataforma inferior, voltando a tapar estruturas que já estavam à vista em Novembro de 2004. A remoção destes entulhos foi igualmente acompanhada, ainda que não na sua totalidade.

Quanto a medidas de minimização, após a remoção dos entulhos recentes ficaram visíveis os pavimentos, as paredes internas e o forno da antiga padaria, que, de acordo com o projecto de obra, teriam que ser levantados e demolidos. Considerou-se que a execução destas tarefas deveria ser acompanhada por um arqueólogo.