Barragem de Álamos III, Portel - Espinheira 3

Estes trabalhos decorreram da necessidade de proceder ao aprofundamento da caracterização cronológica e funcional do sítio de Espinheira 3, parcialmente escavado em Fevereiro de 2006. De acordo com as medidas de minimização propostas na anterior campanha, visava-se o alargamento da sondagem 3 para Sul, Este e Norte, com a finalidade de melhor caracterizar a arquitectura e os espaços do edifício aí identificado.

Porém, no início dos trabalhos, verificou-se que tal estratégia teria de ser reformulada devido à submersão desta sondagem. Optou-se, então, por abrir duas novas áreas num ponto mais alto do terreno: a Sondagem 4, com 16 m², e a Sondagem 5, com 9 m².

Sondagem.

A intervenção realizada permitiu reforçar algumas das interpretações avançadas na campanha transacta, nomeadamente quanto ao carácter doméstico dos contextos identificados e quanto à cronologia romana de Espinheira 3. Contudo, ficou novamente por aferir uma cronologia mais fina para a ocupação deste sítio, bem como a sua caracterização funcional.

Tendo em conta os resultados de ambas as campanhas, confirmou-se também a grande dimensão da área edificada, com as duas sondagens mais afastadas onde se registaram vestígios estruturais a distarem cerca de 50 m entre si. Além disso, pelo que se pôde observar, a área construída prolongava-se igualmente para Oeste, circunstância que não foi possível percepcionar com os resultados da primeira intervenção.