IC13 – Alter do Chão/Portalegre, Ribeira dos Canais

A intervenção arqueológica realizada no sítio da Ribeira dos Canais enquadrou-se numa perspectiva de avaliação prévia do potencial arqueológico da zona a afectar pelas obras de construção do IC13 – Alter do Chão/Portalegre, incluindo a ligação ao Crato e Flor da Rosa. Para este sítio foi proposta a realização de oito sondagens de 2m x 6m, separadas 50 metros entre si.

Quanto à distância de 50 metros entre sondagens, tendo em conta os vestígios no terreno e após a marcação das primeiras três áreas (sondagens 1, 2 e 3), optou-se por distanciar as seguintes os mesmos 20 metros estabelecidos para os restantes sítios. Os objectivos prenderam-se com a caracterização científica e patrimonial dos vestígios arqueológicos e a minimização do risco da afectação negativa do sítio pelas obras previstas para este espaço.

Os resultados permitiram verificar a inexistência de qualquer estrutura ou contexto arqueológico preservado na área de afectação. Desta forma, o nosso parecer foi no sentido de libertar esta zona para acompanhamento arqueológico de obra.

À data do início dos trabalhos esta era uma área de passagem de gado ovino. Por este motivo, quando se verificou a profundidade que a primeira sondagem poderia atingir, podendo colocar em risco a integridade dos animais, esta situação foi comunicada à obra, tendo-se também conversado com os responsáveis pelos animais, que optaram por colocar o rebanho numa outra parcela do outro lado da estrada, vedando a sua passagem junto à ribeira.

Contudo, devido à profundidade atingida nas sondagens realizadas neste sítio, sobretudo nas sondagens 1 e 8, procedeu-se à sinalização destas áreas com rede, de acordo com o previamente combinado com o departamento de segurança da obra.