Avenida Infante Santo, n.º 45, Lisboa

Os trabalhos arqueológicos realizados pela ERA no n.º 45 da Avenida Infante Santo (freguesia da Lapa, Lisboa) decorreram entre Outubro de 2006 e Fevereiro de 2007. Consistiram na escavação arqueológica com meios mecânicos de uma área para onde se encontrava projectado um empreendimento imobiliário, da responsabilidade de M2PR – Promoção Imobiliária, Lda.

A natureza dos labores, que consistiram na escavação arqueológica através de meios mecânicos, resultou de uma acção de fiscalização do Instituto Português de Arqueologia (actual IGESPAR-IP), em função da qual se constatou a destruição parcial de contextos arqueológicos preservados no seguimento de movimentações de terras neste local.

No decurso dos trabalhos foi identificado um conjunto de estruturas em cantaria calcária e de pavimentos no mesmo suporte pétreo, realidades que foram interpretadas como estando relacionadas com o Quartel da Cova da Moura. Este estava ainda em funcionamento nos anos trinta do século XX, momento em que terá sofrido significativa demolição relacionada com a abertura da actual Avenida Infante Santo.

Cronologicamente, afigurou-se impossível datar com precisão as realidades arqueológicas exumadas, apenas tendo sido identificados três fragmentos de faiança descontextualizados. Propôs-se, ainda que com as devidas reservas, que parte daquelas pudesse remontar ao século XVII, sendo neste caso contemporâneas da Torre de Pólvora, que as fontes históricas referenciam para esta zona.