Monte do Judeu 6 - Bloco 9

As escavações realizadas pela ERA no sítio arqueológico do Monte do Judeu 6 abrangeram uma área total de 72m2, assente sobre encostas suaves, sobranceiras à ribeira do Zebro.

A imagem inicial deste sítio era formada por uma grande quantidade de blocos de quartzo dispersos pelo topo e um ligeiro montículo, aparentemente artificial, por um percutor e fragmentos cerâmicos dispersos pela superfície no terreno. A leitura da informação recolhida encontra-se muito condicionada pela reduzida área escavada, pelo arrastamento de materiais de contstrucçao da sua posição original, pela reduzida quantidade de materiais arqueológicos associados a níveis de ocupação e por não terem sido escavados todos os depósitos postos descoberto. 

A intervenção arqueológica realizada no Monte do Judeu contribuiu positivamente para a identificação de um pequeno sítio, formado por pelo menos três edifícios. No entanto, a leitura da cultura material parte de uma amostragem seriamente truncada já que a maioria das cerâmicas é proveniente das camadas revolvidas de superfície. Apesar desta contrariedade tafonómica, a análise formal dos recipientes permitiu enquadrar o conjunto apenas no lato intervalo da 2ª metade do I milénio a.C. com paralelos em níveis de Cancho Roano dos sécs. VI-V ou nas camadas dos sécs. III-II da Ermita de Bélen; ou perante elementos que se prolongam ao longo desta cronologia, como as asas de cesta identificadas quer na cerâmica comum a torno ou na manual.