Rua de Santa Catarina e outras, Porto

O acompanhamento arqueológico executado no âmbito das obras de remodelação da Rua de Santa Catarina e outras foi desenvolveu-se entre 3 de Janeiro e 3 de Agosto de 2007. Inserindo-se a área em apreço no Conjunto Classificado da Zona Histórica do Porto, foi considerado necessário o acompanhamento de todos os trabalhos com afectação do subsolo, designadamente a abertura de valas para instalação ou remodelação de infra-estruturas.

O objectivo consistiu na detecção de eventuais vestígios arqueológicos e a sua caracterização em termos de valor científico e patrimonial. No decurso da intervenção foram detectadas várias estruturas com valor patrimonial e arqueológico, que se dividiram, de uma forma geral, em três tipos de realidades distintas. Primeiramente, caneiros e condutas em pedra, pertencentes ao sistema original de águas pluviais da cidade do Porto, que, em grande medida, ainda se encontravam em funcionamento.

Em segundo lugar, muros, que interpretámos como sendo estruturas de alicerce de algum edifício que terá existido na Rua de Passos Manuel, no cruzamento com a Rua de Santa Catarina, antes da abertura da primeira em 1875. Por último, estruturas negativas, correspondentes a antigas zonas de “lixeira”, que forneceram abundante espólio do séculos XIX e, na zona do cruzamento das Ruas de Passos Manuel e de Santa Catarina, da 2ª metade do XIV ao XVIII.

A maioria das estruturas encontrava-se num estado de conservação razoável, verificando-se em algumas ocasiões a sua afectação pela colocação de infra-estruturas no subsolo (electricidade, saneamento, gás) em obras anteriores a este empreendimento. Em relação aos materiais, foram recolhidos, sobretudo, materiais do século XIX, mas também dos séculos XIV a XVIII, sendo maioritárias as produções de faiança e porcelana, o que está de acordo com as tradições da região a este nível.