Casa da Câmara de Vila Real de Santo António

Os trabalhos de acompanhamento arqueológico efectuados, entre 8 de Maio e 30 de Novembro de 2007, no âmbito da remodelação do edifício da Casa da Câmara de Vila Real de Santo António inseriram-se no plano de reabilitação urbana do centro histórico.

O objectivo primordial foi a salvaguarda do património edificado dos finais do século XVIII. Para tal foram elaboradas uma série de sondagens parietais em todo o edifício, que concluíram que seriam de época fundacional todo o r/c do edifício e o 1ºandar da fachada principal, sendo por sua vez datável do século XX todo o paramento da entrada principal, onde se situava o frontão e o relógio, bem como o paramento em volta das janelas e portas.

As laterais Norte e Sul do edifício principal apresentavam um aparelho datável do século XVIII, exceptuando os paramentos junto às janelas, datáveis da grande reforma do século XX. Foi ainda identificado como pombalino o r/c da fachada nascente do edifício principal, excepto a estrutura da caixa das escadas de acesso ao 1º piso (séc. XX). No que se refere ao paramento interior das fachadas principais e laterais, foi possível encontrar o ressalto onde assentava o travamento do piso do 1º andar pombalino.

Para que o novo projecto de arquitectura fosse levado a cabo, houve a necessidade de proceder ao desmonte integral de quase todas as estruturas referentes ao século XX, assim como de algumas estruturas datáveis do século XVIII. Estes trabalhos foram sempre acompanhados pelo arqueólogo responsável pelo acompanhamento, após registo das realidades a afectar.

Com todo este trabalho, tentou-se estudar e preservar ao máximo o maior número de vestígios possíveis de um passado muito importante para a história da arquitectura do iluminismo português.