Alcalar 7

Projecto muito relevante de conservação e restauro de um dos mais emblemáticos monumentos megalíticos portugueses. Os trabalhos foram concretizados no âmbito da sua abertura ao público, enquadrado por um programa de valorização, integrando um centro interpretativo.

Com esta acção, e a partir da regularização da sua estrutura, conferiu-se ao monumento uma maior estabilidade físico-química. Esta foi obtida através de limpezas, consolidações, fixações, preenchimento de faltas e juntas. Uma estrutura descontínua devido a faltas ou deformações criaria, neste caso, um sistema incoerente de drenagem, levando a infiltrações não controladas e consequente aparecimento de crostas estranhas, colonização biológica muito persistente e uma progressão inesperada de deformações.

De todas as acções realizadas destaca-se a desmontagem de aparelhos para correcção de patologias. Tal facto deveu-se ao avançado estado de alteração física dos elementos constituintes dos referidos aparelhos corrigidos, o que levou a transformar, pontualmente, a acção de conservação que é a correcção de deformações, em trabalhos de restauro.

Os trabalhos de restauro foram concretizados na perspectiva de conferir ao monumento a necessária regularidade anteriormente referida, tendo ficado garantida a sua identificação e completa reversibilidade.

Ao contrário dos bens patrimoniais móveis que após uma intervenção de conservação e restauro podem ser colocados em ambientes onde os agentes de alteração possam ser controlados com grande rigor, no caso de elementos imóveis presentes ao ar livre tal é extremamente complicado de obter sem a construção de novas estruturas. A solução deste problema passa pela manutenção permanente, através de acções directas sobre o objecto como, por exemplo, as desinfestações regulares e uma observação e registos sistemáticos da evolução do seu estado de conservação.