Rua 1º de Maio (Palácio da Junqueira), Lisboa

O acompanhamento arqueológico efectuado no âmbito da abertura de uma vala para a construção de infraestruturas eléctricas, mais precisamente para a ligação do ramal exterior para o interior do Palácio da Junqueira/Palácio Pinto Basto (bem como a substituição dos cabos antigos), na Rua Primeiro de Maio, nº 148/150, em Lisboa, teve lugar nos dias 2 e 3 de Julho de 2008.

A realização destes trabalhos preventivos de acompanhamento permanente durante a movimentação de terras teve como objectivos a detecção de eventuais vestígios arqueológicos, que poderiam ser afectados negativamente pelos trabalhos decorrentes das obras. Visava-se também a caracterização destes vestígios em termos de valor científico e patrimonial, a actualização da “base de dados estratigráfica” e, por fim, o mapeamento e registo das eventuais presenças.

Apesar de linear, a sequência estratigráfica observada revelou-se dinâmica, porque se reportava a diferentes intervenções realizadas num mesmo espaço físico, mas num curto intervalo de tempo, correspondendo à sobreposição de tubagens de cabos. Mostrou-se relativa a contextos contemporâneos (meados do séc. XX), tendo os materiais provenientes dos sedimentos levantados reforçado esta observação.

Neste sentido, consideraram-se cumpridos os objectivos inicialmente propostos no plano de trabalhos, não se tendo detectado a presença de vestígios arqueológicos na área afectada pela vala.