Rua Garcia da Horta (telecomunicações - Telcabo), Lisboa

Estes trabalhos visaram a minimização do impacte do empreendimento de abertura de valas para telecomunicações (Telcabo) sobre o património arqueológico nos seguintes arruamentos de Lisboa: Rua Garcia da Horta, Rua do Telhal, Rua do Barão e Calçada do Forte.

Na Rua Garcia da Horta, localizada em zona de Nível 2 segundo o PDM, foi aberta, entre os dias 6 e 8 de Maio de 2008, uma vala de 39 m de comprimento por 0,70 m de largura e 1,20 m de profundidade.

Concluídos os trabalhos de acompanhamento arqueológico, constatou-se que em todas as zonas de incidência das obras de abertura de vala se registaram evidências de revolvimentos recentes, não se verificando a presença de evidências materiais de carácter arqueológico.

Deste modo, procedeu-se à aplicação de uma medida mitigadora eficaz, tendo em conta que o conhecimento do património arqueológico é, para além de um valor em si mesmo, uma importante e incontornável valência do ponto de vista das políticas de ordenamento do território.