Rua do Telhal, nº 2-10 (telecomunicações - Telcabo), Lisboa

Estes trabalhos de acompanhamento arqueológico consistiram na minimização do impacte do empreendimento de abertura de valas para telecomunicações (Telcabo) sobre o património arqueológico nos seguintes arruamentos de Lisboa: Rua Garcia da Horta, Rua do Telhal, Rua do Barão e Calçada do Forte.

Entre os dias 19 e 30 de Maio de 2008, foi aberta na Rua do Telhal (nº 2-10), situada em zona de Nível 2 segundo o PDM, uma vala de 100 m de comprimento por 0,70 m de largura e 1,20 m de profundidade.

Registou-se, de uma maneira geral, a presença de uma estratigrafia muito remexida pela execução de anteriores obras de infraestruturas, nomeadamente de saneamento. Porém, em frente ao nº 6, foi detectada (e registada) uma estrutura de carácter indeterminado, possivelmente os restos de uma caleira, composta por cerâmica de construção e argamassa (não afectada pelo empreendimento).