Parque de Estacionamento da Frente Ribeirinha, Lagos

A ERA-Arqueologia levou a cabo, em 2008, acções arqueológicas no local do futuro Parque de Estacionamento da Frente Ribeirinha, em Lagos, numa área de 220 m2. Esta intervenção enquadrou-se na avaliação prévia do potencial arqueológico e de minimização de impactes sobre o eventual património arqueológico na área a afectar pela empreitada.

Com efeito, o projecto de implantação deste parque de estacionamento, junto à ZEP da muralha de Lagos, trouxe a necessidade de efectuar trabalhos arqueológicos prévios com o objectivo de compreender e diagnosticar o potencial arqueológico do local. O objectivo foi a apresentação de medidas de minimização de impactes para a futura empreitada, bem como estabelecer metodologias para posteriores labores arqueológicos.

Assim, efectuaram-se 11 sondagens que permitiram confirmar a presença de um nível de aterro contemporâneo, constituído por areias soltas, realizado para ganhar terreno à Ribeira de Bensafrim. Observou-se este nível de aterro em todas as sondagens, sendo em muitas a única unidade estratigráfica presente. Esta unidade foi apenas perturbada, em algumas sondagens, por infraestruturas de subsolo, nomeadamente cabos eléctricos.

As escavações pararam, por motivos de segurança, com a identificação do nível freático, a cerca de 2m de profundidade, não tendo sido identificados contextos arqueológicos. Após a execução das sondagens, propôs-se como medida de minimização o acompanhamento permanente dos trabalhos de movimentações de terras e de desaterro, de forma a salvaguardar a identificação de contextos arqueológicos não identificados até então.