Zona Centro da Guia, Albufeira

O acompanhamento arqueológico no âmbito do projecto de Rectificação, Dotação de Infraestruturas e Arranjo Paisagístico da Zona Centro da Guia decorreu de 9 de Outubro de 2008 a 4 de Maio de 2009. Visou-se a detecção de vestígios arqueológicos que pudessem ser afectados na área do referido projecto, bem como garantir a protecção e salvaguarda dos mesmos e efectuar a sua caracterização em termos de valor científico e patrimonial.

No decorrer das escavações dos arruamentos da Vila da Guia, verificou-se a presença repetida e contínua de infraestruturas contemporâneas, efeito da intervenção directa do homem. Esta acção desencadeou a inevitável alteração da ordem natural da estratigrafia existente, patente nos primeiros níveis registados das ruas escavadas. O facto de estes depósitos corresponderem a níveis revolvidos explica, na maioria das ruas acompanhadas, a ausência de materiais arqueológicos ou de outros elementos patrimoniais.

Ossadas.

Apenas junto da Igreja Matriz da Guia foi registado o aparecimento de vestígios arqueológicos, directamente ligados à história do edifício religioso, nomeadamente ossadas humanas, permitindo-nos inferir a eventual existência de uma antiga necrópole na Vila da Guia. No entanto, somente os resultados da escavação poderiam fornecer dados conclusivos.

A descoberta das ossadas humanas ocorreram no âmbito de trabalhos relacionados com o nivelamento do terreno e consequente movimentação das terras envolventes na Travessa da Igreja Matriz. Algumas das ossadas estabeleciam conexão entre si, remetendo para a eventual pertença de um mesmo indivíduo. A norte da mesma (Travessa 1° de Dezembro) foram igualmente efectuados trabalhos de escavação, não se verificando, porém, qualquer tipo de vestígios arqueológicos de natureza osteológica ou outra.