Rede de média tensão subterrânea, Évora

O acompanhamento arqueológico do projecto “Rede de média tensão subterrânea (Portas da Lagoa – Tapada do Ramalho)”, em Évora, realizou-se entre os dias 4 e 18 de Dezembro de 2008. O objectivo principal foi a prevenção e minimização de todo e qualquer impacte negativo sobre o património histórico.

A empreitada consistiu na abertura de valas ao longo de quase 470 metros de extensão para colocação de cabos eléctricos de média tensão tripolares, protegidos, em alguns locais específicos, por tubos/calhas em PVC. Os vestígios antrópicos surgiram, quase que exclusivamente, na vala n.º 9. Não foram identificados quaisquer elementos estruturais nem negativos. A estratigrafia evidenciou-se de fraca potencialidade antrópica.

A nível dos artefactos recolhidos e da cultura material verificou-se uma quase total ausência. Ao todo, foram inventariados 27 fragmentos de cerâmica e alguns fragmentos ósseos (fauna), para os quais não se atribuiu número de inventário.