Antiga Lithografia Portugal, Rua da Rosa, Lisboa

Concretizadas entre os dias 28 de Setembro e 2 de Outubro de 2009, estas acções de diagnóstico arqueológico enquadraram-se numa perspectiva de planeamento da empreitada de implementação de um condomínio na Rua da Rosa, em Lisboa. No sentido de dar cumprimento ao plano de trabalhos autorizado pelo IGESPAR, foram realizadas, no espaço do edifício da antiga Lithografia Portugal, seis sondagens arqueológicas de 1,5 x 1,5m, implantadas da forma mais abrangente possível.

Os objectivos fundamentais foram os seguintes: avaliar o potencial científico e patrimonial das áreas a afectar; analisar a estratigrafia arqueológica do subsolo; analisar eventuais estruturas e contextos arqueológicos pré-existentes; e recolher dados que permitissem sustentar decisões a tomar relativamente a estratégias a assumir no futuro, face à necessidade de compatibilizar o projecto programado com as necessidades legais de preservar o património histórico-arqueológico presente no local.

Concluída a realização de sondagens de diagnóstico no espaço deste edifício (Bairro Alto/Príncipe Rea), consideraram-se cumpridos os requisitos que determinam que “os trabalhos [de obra] devem ser precedidos de sondagens arqueológicas (…)”, assim como os objectivos expostos no plano de trabalhos aprovado pelo IGESPAR.

A detecção de contextos arqueológicos associáveis à malha urbana da área do Príncipe Real entre os séculos XVII e XIX/XX justificou que se propusesse, como medidas de minimização a realizar em fase de execução do projecto de obra, a realização de um registo específico abrangente e acompanhamento arqueológico sistemático. Considerou-se desta forma, numa gestão equilibrada entre preservação patrimonial e desenvolvimento urbano, contribuir para a construção da história da cidade de Lisboa.