Avenida da Liberdade, n° 97-117, Lisboa

Realizado nos dias 14, 18 e 19 de Janeiro de 2011, o acompanhamento arqueológico no imóvel n° 97-117 da Avenida da Liberdade, em Lisboa, enquadrou-se na minimização de impactes provocados pelos trabalhos de abertura de sete sapatas. Em nenhuma das áreas intervencionadas foram identificados contextos arqueológicos preservados, à semelhança do que se verificou na primeira fase dos trabalhos (Carneiro, 2010).

A sequência estratigráfica identificada em todas as sapatas seguiu o mesmo modelo, existindo um nível mais recente de piso e respectivos depósitos de preparação, que assentaram em depósitos de aterro. As únicas excepções verificaram-se na sapata 1, onde se registaram infraestruturas recentes (tubo em pvc), e na sapata 7, com uma estrutura construída em tijolo industrial, cuja funcionalidade não foi possível aferir. No entanto, os seus elementos constituintes permitiram datar a sua construção no século XX.

A componente artefactual identificada resumiu-se a cerâmica de construção, vidro, plástico, madeira e esferovite, elementos que atestam a cronologia de século XX para as realidades identificadas. A obra em questão não teve qualquer impacte sobre património histórico-arqueológico.