Travessa das Casas Pintadas, centro histórico de Évora

O acompanhamento arqueológico de movimentação de terras relativo à Empreitada de Colocação de Rede de Fibra Óptica na Travessa das Casas Pintadas, no centro histórico de Évora, decorreu nos dias 17, 18, 19 e 20 de Agosto de 2010. Posteriormente, foram abertas duas sondagens, junto ao Arco da Rua D. Isabel, em 25 de Setembro de 2010.

Os objectivos desta intervenção prenderam-se com a detecção de eventuais vestígios de interesse patrimonial que pudessem vir a ser afectados do decorrer dos trabalhos de escavação. Pretendia-se igualmente caracterizar e registar esses mesmos vestígios, bem como garantir a sua protecção e salvaguarda.

Durante o acompanhamento arqueológico foram recolhidos alguns elementos cerâmicos, uma moeda e alguma fauna. Foram ainda detectadas quatro estruturas de índole arqueológica com interesse patrimonial, ainda que não tenha sido possível concluir de forma objectiva a que período cronológico se reportam.

Encontraram-se também estruturas contemporâneas, nomeadamente o esgoto, lajetas de protecção e condutas de água, luz e telecomunicações. O material arqueológico observado, bem como a pesquisa bibliográfica efectuada no âmbito deste trabalho, levaram-nos a concluir uma ocupação para este espaço desde o período romano até aos dias de hoje.

Apesar de se terem identificado estruturas conservadas ou semi-conservadas concluiu-se que a área intervencionada havia sido bastante afectada anteriormente, sendo que a UE 102, uma constante em todas as valas abertas, se caracterizou por ser uma camada de revolvimento. Os trabalhos foram efectuados de modo a registar e preservar as realidades arqueológicas observadas.