Reforço dos cais entre Santa Apolónia e o Jardim do Tabaco

No âmbito da segunda fase da empreitada de reabilitação e reforço dos cais entre Santa Apolónia e o Jardim do Tabaco, em Lisboa, os trabalhos de acompanhamento arqueológico relativos à dragagem da bacia de manobra e estacionamento decorreram em Novembro de 2010.

O objectivo foi verificar a eventual existência de vestígios arqueológicos junto dos materiais dragados, tendo a intervenção sido realizada mediante a devida autorização por parte do Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico - Divisão de Arqueologia Naútica e Subaquática.

O único elemento patrimonial registado consubstanciou-se na identificação de uma placa litografada para verificação da condição de motores naúticos, que seria utilizada ou na casa de máquinas de uma embarcação, ou junto de um estaleiro naval. A grafia utilizada e os itens gravados impossibilitou-nos de enquadrar a sua utilização num espaço cronológico anterior à primeira metade do século XX.

Sublinhou-se a importância de uma estratégia de salvaguarda arqueológica para estes contextos de relação fluvio-marítima, num momento em que estavam em curso diversos projectos de requalificação da frente ribeirinha que, necessariamente, deveriam integrar a preservação e conhecimento destas realidades patrimoniais de ímpar e inequívoca importância para a história de Lisboa e do País.