Travessa de Santa Teresa, nº 21, Lisboa

As acções arqueológicas realizadas no âmbito do projecto de alterações de um edifício sito na Travessa de Santa Teresa, nº 21, em Lisboa, foram adjudicadas à ERA pela Imogávea e decorreram (de forma descontinuada) entre o dia 24 de Fevereiro de 2011 e o dia 23 de Maio de 2013.

No âmbito do referido projecto, e de acordo com condicionante da tutela, levou-se a cabo o acompanhamento arqueológico permanente das movimentações de terra. O objectivo foi detectar eventuais vestígios arqueológicos afectados pelo desenvolvimento destes trabalhos, bem como conseguir a sua caracterização em termos de valor científico e patrimonial.

A intervenção consistiu no acompanhamento das perfurações para as micro-estacas, perfuração para o sistema de aquecimento geotérmico, remoção de depósitos na área situada no interior do edifício, e remoção de depósitos durante a abertura de uma vala para instalação de cabos de telecomunicações, permitindo a ligação do referido edifício à rede pré-existente.

Verificou-se, na zona que correspondia ao interior do edifício, a presença de um aterro contemporâneo a cobrir um depósito composto por margas estéreis esverdeadas que se encontravam a cobrir o substrato geológico, composto por calcários. Na área exterior ao edifício, constatou-se que o subsolo se encontrava muito afectado pela implantação de outras infraestruturas, nomeadamente, de água, electricidade e saneamento urbano.

Não se identificaram materiais ou contextos arqueológicos preservados, considerando-se cumpridos os pressupostos do plano de trabalhos aprovado pela Tutela.