Rua Santana à Lapa, nº 11, Lisboa

A ERA desenvolveu, em 2011, trabalhos arqueológicos no âmbito da empreitada de reabilitação do edifício sito no nº 11 da Rua Santana à Lapa. Os mesmos resultaram de um parecer emitido pela DRCLVT sobre a viabilização da construção de imóvel mediante acompanhamento arqueológico.

Durante os trabalhos de acompanhamento foi detectado, entre quatro dos alicerces do imóvel (as paredes interiores, no decorrer deste projecto de reabilitação, foram demolidas), um depósito de cinzas com elevada frequência e variedade de materiais arqueológicos associados.

Por se tratar de um contexto que não apresentava sinais de remeximento, procedeu-se à realização de uma sondagem de 2x2 (4m2) que permitisse a caracterização do mesmo. Não foram detectadas quaisquer estruturas associadas a este contexto, tendo-se observado que as valas de fundação do actual edifício cortaram estas realidades anteriores.

Considerando que a área onde o edifício foi construído, de acordo com a análise cartográfica realizada, se manteve sem qualquer edificação até ao início do séc. XX, é possível que tenha servido, como zona de despejos dos edifícios circundantes, uma unidade fabril/industrial existente na zona, tendo em conta que algumas olarias, por exemplo, foram desmanteladas na fase de construção da Avenida Infante Santo.

Face aos resultados obtidos, não foram propostas medidas de minimização adicionais para além da continuação do acompanhamento arqueológico permanente, não se tendo verificado, nesse âmbito, o surgimento de novas realidades arqueológicas associadas aos contextos anteriormente descritos.