Rua do Cano, Rua de S. Manços, Travessa de S. Joãozinho, Évora

Os trabalhos realizados no âmbito da colocação de infraestruturas de eletricidade na Rua do Cano, Rua de S. Manços, Travessa de S. Joãozinho, Largo da Misericórdia e Largo D. Miguel de Portugal, no centro histórico de Évora, decorreram entre 23 de Fevereiro e 23 de Março de 2015. O acompanhamento arqueológico incidiu sobre as movimentações de terras inerentes à empreitada.

Foi possível identificar uma estrutura no Largo da Misericórdia, de funcionalidade desconhecida. O seu enquadramento cronológico revelou-se de difícil definição, uma que vez não foram detectados quaisquer materiais arqueológicos associados, estando a área muito alterada pela presença de infraestruturas. Não obstante, o seu método construtivo foi passível de ser enquadrado no período Moderno/Contemporâneo.

A estrutura não sofreu qualquer tipo de impacte negativo decorrente das obras, já que se optou por colocar o cabo elétrico num sítio mais alto de modo a garantir a integridade da mesma. Além desta estrutura, foram recolhidos alguns fragmentos de cerâmicas de construção e de cerâmica vidrada na Travessa de São Joãozinho, provenientes de um depósito que já sofrera alterações por empreitadas anteriores.

Refira-se também a identificação de um maxilar esquerdo humano no Largo de D. Miguel de Portugal. Na sequência do aparecimento deste vestígio osteológico, procedeu-se à limpeza dos cortes e fundo de vala para averiguar a existência de um possível contexto funerário. Após a limpeza, não se verificou a presença de restos humanos adicionais, nem a existência de qualquer estrutura funerária.